Perto dos Jogos Olímpicos de Inverno, bobsled brasileiro se prepara para viagem à Europa

31 de dezembro de 2021

Foto: Girts Kehris / IBSF

Depois de ver Nicole Silveira encaminhar virtualmente a vaga do skeleton brasileiro nos Jogos Olímpicos de Inverno, o Brasil conta os dias para ver também o bobsled 2-man e 4-man, além do monobob, garantidos em Pequim. O anúncio oficial sai no dia 16 de janeiro, quando será divulgado o ranking olímpico.

Com bastante regularidade na Copa América, o bobsled brasileiro soma desde já um número importante de pontos visando os Jogos Olímpicos. Das oito etapas disputadas, tanto no 2-man como no 4-man, o Brasil colheu ótimos resultados. Nas duplas, variou sempre entre o sexto e o 11º lugar. Como consequência, o 2-man ocupa hoje o 34º lugar no ranking, com 340 pontos. Por equipes, o trenó brasileiro foi quarto em cinco ocasiões, quinto, duas vezes, e sexto, uma. No ranking, ocupa o 23º lugar com 572 pontos.

“Foram etapas dificílimas, mas conseguimos ter ótimos desempenhos. Acho que foi a melhor performance que tivemos em todos os anos da Copa América. Mesmo já tendo vencido duas edições (em anos anteriores), nesta fomos muito constantes e conseguimos pontuar muito bem. Foi uma primeira perna para ver como estavam os atletas e os materiais, já que estávamos há duas temporadas praticamente sem competir, por não ter podido disputar competições na pandemia”, comentou Edson Bindilatti, piloto brasileiro.

Foto: Girts Kehris / IBSF

Marina Tuono, do monobob, busca a primeira participação olímpica da carreira. Ela soma 440 pontos no momento e é a 26ª colocada no ranking. Nas etapas da Copa América realizadas em Whistler e Park City, ficou sempre na sexta posição. Em Lake Placid, foi nona colocada nas duas primeiras etapas e sétima, na terceira.

Próximo destino: Europa

Com as vagas para os Jogos Olímpicos de Inverno, que iniciam no dia 4 de fevereiro, em Pequim, na China, encaminhadas, os atletas brasileiros do bobsled terão como próximo destino a Europa. Por lá, disputarão a Copa do Mundo focados em bons resultados, mas sem o peso de ter que necessariamente buscar pontos para o ranking olímpico. “Estamos indo para a Europa com vontade total de tentar um grande resultado, pois lá será uma prévia dos Jogos Olímpicos”, disse Edson Bindilatti, que com os colegas de equipe irá para St. Moritz, na Suíça – mesmo destino de Marina Tuono que, antes, passará por Winterberg, na Alemanha.

O ranking olímpico do bobsled e skeleton será divulgado no dia 16 de janeiro. A viagem da delegação brasileira dos desportos no gelo para Pequim, palco dos Jogos de Inverno que iniciam no dia 4 de fevereiro, está prevista para o fim de janeiro.

Recomendados:

01/12/2022

Equipe de Bobsled retoma competições após participação histórica em Pequim

O país está representado por Edson Bindilatti, Gustavo Ferreira, Edson Martins, Erick Vianna, Rafael Souza e Jefferson Sabino

Twitter
Facebook

Ler mais

25/11/2022

Nicole Silveira estreia na Copa do Mundo com um inédito oitavo lugar

Nicole Silveira estreia na Copa do Mundo com um inédito oitavo lugar

Twitter
Facebook

Ler mais

14/11/2022

Nicole Silveira conquista duas pratas na Copa América de skeleton

Atleta tem ainda etapas da Copa do Mundo no calendário de 2022

Twitter
Facebook

Ler mais