Confederação Brasileira de Desportos no Gelo

Luge

Velocidade e Concentração

O Luge é um esporte em que uma ou duas pessoas disputam corridas em pistas congeladas sobre trenós. Semelhante ao Bobsled e ao Skeleton, as diferenças do Luge estão no trenó, na maneira de controla-lo e na posição, em que o atleta fica de barriga para cima.

História
img-historia-3

O Luge é um dos mais antigos esportes de inverno, as primeiras referências sobre o esporte apareceram em 1480 na Noruega e em 1552 na região da Montanha de Erz, na Alemanha, onde ocorreram as primeiras corridas amigáveis sobre trenós primitivos. Assim como o Bobsled e o Skeleton, o Luge se originou em St. Moritz, na Suíça, quando o famoso proprietário de hotéis, Caspar Badrutt, construiu as primeiras pistas congeladas do mundo, em um de seus hotéis, por volta das décadas de 1870 e 1880.

img-historia-2

O primeiro encontro organizado do esporte ocorreu em 1883, na Suíça e em 1913 foi fundada a Federação Internacional de Esportes de Trenó, em Drésden, na Alemanha. A federação governou o esporte até 1935, quando ele foi incorporado a Federação Internacional de Bobsled e Skeleton (FIBT). O primeiro Campeonato Mundial de Luge foi sediado em 1955, em Oslo, na Noruega, logo após ser decidido que o esporte substituiria o Skeleton nos Jogos Olímpicos. Em 1957, a Federação Internacional de Luge (FIL) foi fundada e passou a reger e organizar as regras e eventos envolvendo a modalidade.

img-historia-1

O Luge estreou nas Olímpiadas nos jogos de 1964, na Áustria, nas categorias Men’s Singles, Women’s Singles (individual Masculino e Feminino) e Doubles (duplas). Em 2014 o Revezamento por Equipes foi introduzido. A categoria Doubles foi criada para ser uma categoria “livre”, em que homens e mulheres concorreriam lado a lado, porém como os times eram sempre compostos por dois homens a categoria foi substituída pela Men’s Doubles (duplas masculinas), e foi criada a categoria Team Relay (revezamento por equipes) em que é obrigatório a participação de homens e mulheres.

Equipamento e Pistas

img-equipamentos-e-pista

Para a prática do Luge são necessários alguns equipamentos básicos, como capacete, botas e visores, mas é necessário que os atletas tenham um bom condicionamento físico, para que resistam melhor à batidas e acidentes.

Capacete – O capacete deve ser aerodinâmico para dar uma menor resistência ao ar, visando maior velocidade e que os atletas precisam levantar suas cabeças em diferentes oportunidades.

Botas – São feitas para que o atleta toque os corredores de metal dos trenós, permitindo a troca de direção durante a descida. Seu formato deve ser aerodinâmico para não comprometer a velocidade do trenó e deve ser de alta resistência para aguentar o impacto com a neve em diversas situações.

Trenó – O trenó deve ter dois corredores de metal que tocam diretamente na neve e um encosto para o atleta deitar. Para controlar o trenó é necessário que o atleta toque o calcanhar em um dos corredores, trocando a direção da descida. Um trenó custa em torno de R$6.000,00 e é feito de fibra de carbono, madeira e aço.

Luvas – As luvas são utilizadas logo no começo da corrida, para o atleta ganhar impulsão “remando” com as mãos no chão. As luvas são feitas para causar atrito com o chão e proteger as mãos do atleta.

Pistas – A maioria das competições oficiais são realizadas em pistas artificiais, sendo que existem poucas pistas naturais pelo mundo. Desde 1979, os campeonatos mundiais da FIL são separados, existindo um evento para as pistas artificiais e outro para as naturais. As pistas artificiais proporcionam maior velocidade por conta das pistas serem mais lisas, e os atletas chegam a atingir 145km/h, com uma força de 5g, fazendo do Luge em pistas artificiais o esporte de inverno mais rápido e ágil do mundo. Na maioria das corridas a categoria Masculina dá a partida no mesmo local das provas do Bobsled e do Skeleton, as outras dando a partida mais a baixo na pista.

A Competição

img-competicao-1

Largada – Os atletas no Luge largam sentados impulsionando o trenó com as mãos no gelo e dando 3 remadas para ganho de velocidade. As luvas são essenciais para que o atleta possa dar a largada.
Pilotagem – Depois da largada o atleta deita no trenó numa posição aerodinâmica, guiando o trenó até a linha de chegada. Uma boa pilotagem requer bons reflexos e memorização do layout da pista. O atleta controla o trenó de Luge através de movimentos suaves entre as pernas, tronco e cabeça, e muda de direção ou tocando nos corredores de metal ou fazendo pressão oposta ao encosto. Um erro de pilotagem pode causar uma capotagem e um grande aumento no tempo. Para ganhar velocidade é muito importante que o atleta esteja bem relaxado no trenó, não exercendo peso contra o chão.

img-competicao-2

Chegada – Ao cruzar a linha de chegada o atleta freia levantando a parte da frente do trenó e fazendo atrito com os pés no gelo. As botas especiais são essenciais na chegada.

Tempo e Velocidade – Dependendo da pista uma descida dura entre 50 e 60 segundos. Quanto mais lisa estiver a pista menor será o atrito e os trenós tendem a ir mais rápido, podendo atingir a velocidade de 145 km/h.

Principais campeonatos de Luge

Os primeiros campeonatos de Luge com caráter mundial começaram a surgir apenas quando o esporte foi incorporado a FIBT, mais tarde sendo substituída pela FIL. O país mais tradicional no esporte é a Alemanha, ganhando a maioria dos títulos mundiais e olímpicos.

Copa do Mundo de Luge

A Copa do Mundo de Luge toma os moldes das copas de Bobsled e Skeleton, sendo disputada em diversas sedes ao longo de vários meses. São ao todo nove corridas em nove pistas diferentes, os melhores colocados são declarados campeões. A primeira edição do campeonato corresponde à temporada de 1977/78. A Alemanha domina todas as categorias, exceto a categoria Men’s Singles (masculino).

Maiores Vencedores de Cada Categoria:

Men’s Singles – Markus Prock (AUS) e Zoggeler (ITA) – 10 títulos

Women’s Singles – Tatjana Hufner (ALE) e Silke Kraushaar – 5 títulos

Doubles – Hansjorg Raffl (ITA) e Norbert Huber (ITA) – 7 títulos

Campeonato Mundial da FIL

Os campeonatos mundiais organizados pela FIL se diferenciam dos outros campeonatos da modalidade por serem disputados dois torneios distintos, um em pistas artificiais e outro em pistas naturais, cada um em uma sede diferente.

Campeonato Mundial em Pistas Artificiais

Sua primeira edição foi em 1955, em Oslo na Noruega e desde então ocorre em todos os anos não olímpicos. Todas as categorias estrearam na primeira edição, com exceção do revezamento por equipes, introduzido em 1989 como Mixed Team (time misto), e substituído pelo revezamento em 2008.

Maiores Medalhistas:

Men’s Singles – Armin Zoggeler (ITA) – 6 ouros, 3 pratas e 1 bronze

Women’s Singles – Tatjana Hufner (ALE) – 4 ouros e 1 prata

Doubles – Patric Leitner (ALE) e Alexander Resch – 5 ouros, 1 prata e 1 bronze

Team Relay – George Hackl (ALE) – 7 ouros, 2 pratas e 1 bronze

 

Campeonato Mundial em Pistas Naturais

A primeira edição do evento foi em 1979, na Áustria, e desde então ocorre anualmente, menos em anos não Olímpicos. Não possui a categoria Team Relay, e sim a categoria Mixed Team (time misto) que estreou em 2001.

Maiores Medalhistas:

Men’s Singles – Gerhard Pilz (AUS) – 5 ouros, 3 pratas e 1 bronze

Women’s Singles – Yekaterina Lavrentyeva (RUS) – 3 ouros e 3 pratas

Men’s Doubles – Andreas Jud (ITA) – 3 ouros e 1 prata

Mixed Teams – Anton Blasbichler (ITA) – 3 ouros

Luge nos Jogos Olímpicos

O Luge estreou nos jogos Olímpicos em 1964 e foi tratado como o substituto do Bobsled. É comum na prática do Luge Olímpico que atletas alemães compitam por outras nacionalidades, visto a grande quantidade de atletas no país, fazendo que com que quase todos os medalhistas (exceto aqueles da URSS, EUA, Rússia e Estônia) sejam de descendência alemã. A categoria Team Relay foi introduzida em 2014.

Maiores Medalhistas:

George Hackl (ALE) – Men’s Singles – 3 ouros e 2 pratas

Armin Zoggeler (ITA) – Men’s Singles – 2 ouros, 1 prata e 3 bronzes

Natalie Geinseinberger (ALE) – Women’s Singles e Team Relay – 2 ouros e 1 bronze

O Brasil no Luge

img-o-brasil-no-luge

Olímpiadas de 2002, Salt Lake City, EUA

O Brasil conseguiu em 2002 suas duas primeiras e únicas classificações para o Luge nas Olímpiadas. Os atletas Ricardo Raschini e Renato Mizoguchi competiram ambos na categoria Men’s Singles. Com um tempo total de 3:16.647min, Ricardo ficou na 45ª posição no ranking, Renato ficou na 46ª, com um tempo de 3:19.900min. A competição contou com 50 atletas.

 

Campeonato Mundial da FIL

Em 2004, Renato Mizoguchi, que já havia representado o Brasil nos jogos Olímpicos de 2002, conseguiu o quadragésimo lugar em Nagano, no Japão.

Copa do Mundo de Luge

Também com Renato, o Brasil atingiu a 50ª posição na temporada 2004/05, correspondente à Copa do Mundo de Luge.

Outras Competições

Prata na 1998 Luge Alberta Cup, Canadá – Ricardo Raschini

Ouro na 2003 Nagano Luge Cup, Japão – Renato Mizoguchi

botao-titulo-luge