Confederação Brasileira de Desportos no Gelo

Curling

Estratégia e Inteligência

O Curling é um dos esportes de inverno mais antigos e tradicionais, e é jogado desde o século 16. No jogo, dois times com quatro pessoas têm que deslizar pedras de granito sobre uma área marcada de gelo, e tentar coloca-la o mais próximo possível do centro. Por causa do alto nível de estratégia do jogo, é constantemente chamado de “xadrez no gelo”.

História
img-historia-curling-2

Referencias do primeiro concurso de Curling mostram que o esporte já era praticado no século 16, na cidade de Renfrewshire, na Escócia. A palavra Curling foi usada pela primeira fez em 1620, em um poema, e deriva do verbo em escocês (e Inglês) “Curl”, que descreve o movimento da pedra. O primeiro clube de Curling, o Kylsith Curling Club, teve origem em 1716 e existe até hoje

img-historia-curling-1

No começo as pedras eram simples pedras de rio, com inconsistências nos tamanhos, formas e textura. Diferentemente de hoje, o lançador não tinha quase nenhum controle sobre a pedra, contando mais com a sorte do que com habilidade e estratégia. No Canadá, chegaram a ser utilizados metais ao invés de pedras, e em outros países era comum o uso de madeira.

img-historia-curling-3

O primeiro campeonato mundial, batizado de a “Copa Escocesa”, ocorreu em 1959, sagrando o Canadá como campeão.

 

 

 

 

 

Equipamento e Pista

img-equipamento-e-pista-geralO Curling é um esporte que necessita de diversos equipamentos para a sua prática. Os principais são as pedras, as vassouras e os sapatos, porém até mesmo as roupas dos atletas devem ser adaptadas para não interferir nos lançamentos e no jogo em si.

Pedra – É feita de granito e de acordo com a WCF, deve ter entre 17 e 20kg, com uma circunferência de 910 milímetros. Para permitir o manuseio e controle da pedra pelo lançador, todas as pedras devem ter um “Handle”, uma haste que permite que a pedra seja segurada.

Vassoura –  A vassoura é utilizada para varrer a pista de gelo e diminuir a fricção sob a pedra, permitindo que os “Sweepers” (varredores) ajudem a manter, ou mudar a trajetória e velocidade da pedra.

Sapatos – Os sapatos são similares a outros calçados esportivos, a grande diferença é que a sola de um dos sapatos, o “Sliding Foot”, é feita para deslizar sobre o gelo.

Relógios – Os relógios não são essenciais, porém são muito úteis para os varredores controlarem a quantidade de tempo que passam varrendo a pista.

Calças – São utilizadas para facilitar e tornar mais confortável o deslizamento do lançador, que encosta uma das pernas no chão.

Luvas – Mantêm as mãos quentes e auxiliam no controle das vassouras.

Pista

A pista de Curling é feita para ser a mais nivelada possível, para não interferir no decorrer do jogo. O gelo deve ser natural, mas refrigeração artificial é permitida, e os grandes ginásios possuem refrigeradores próprios para a pista de Curling. Um alvo, ou casa, é marcado no final da pista, com 4 diferentes anéis, utilizados para medir qual pedra está mais próxima do alvo. De acordo com a WCF, a pista deve ter entre 45 e 46m de comprimento e 5m de largura e a temperatura do gelo não deve passar dos -5°C.

 

 

 

O Jogo

img-o-jogo-1

O Curling é jogado por dois times com quatro jogadores, nas categorias Masculino e Feminino, e dois jogadores (um homem e uma mulher) na categoria Mista.

O jogo consiste em dez “ends” onde cada um dos quatro jogadores de cada equipe pode lançar duas pedras por end com o objetivo de deixar a pedra o mais próximo possível do menor anel da Casa, o chamado “tee”. Após o lançamento de todas as pedras, a equipe que estiver com a pedra mais próxima do “Tee”, ganha o end, podendo somar mais pontos se tiver duas ou mais pedras próximas do “alvo”.

img-o-jogo-2

Após cada end somam-se os pontos obtidos. No final do 10º end ganha a equipe com maior número de pontos. O jogo é altamente tático e por vezes chega-se ao 10º end com um empate. Quando houver empate, recorre-se a um end extra para desempatar. Por outro lado, quando a diferença no marcador é muito grande após o 6º end, os jogadores da equipe que estão perdendo, podem solicitar o encerramento da partida concedendo a vitória a equipe adversária, uma prática muito comum no esporte.

O Lançamento – Existem três tipos básicos de lançamento no Curling, e cabe ao lançador decidir qual deve ser aplicado dependendo do momento do jogo.

img-o-jogo-3

Draw – É o lançamento mais simples, que consiste em apenas jogar uma pedra na direção do Tee.

Takeout – Consiste em um lançamento para tentar tirar uma pedra adversária de dentro da casa.

Guard – Uma pedra que é lançada com o objetivo de proteger outra, fazendo uma barreira.

Além destes três tipos principais, são comuns também o “Raise” que visa acertar uma pedra da própria equipe com o objetivo de colocá-la em uma melhor posição e o “Hit and Roll”, que consiste em acertar uma pedra adversária projetando ela para fora da casa e fazendo com que uma pedra do time deslize para o interior dela, sendo protegida por outras pedras.

O “Sweeping” – Após o lançamento, membros da equipe varrem (com as vassouras especiais do Curling) o gelo sob a pedra, para diminuir a fricção e auxiliar a trajetória. É fundamental para o decorrer da partida e influi diretamente na distância e direção percorridos pela pedra.

jpeg-pontuacao

 

 

Principais competições de Curling

Campeonato Mundial de Curling

É organizado pela WCF, e acontece anualmente desde 1959 na categoria masculina, e 1979 na categoria feminina. O Canadá sedia um torneio a cada ano, em anos ímpares o Masculino e pares o Feminino. O formato da competição mudou significantemente desde a sua primeira edição, que contou apenas com as presenças de Canadá e a Escócia. Nos dias de hoje contando com 12 seleções, onde todos jogam contra todos e os 4 primeiros se enfrentam em um formato de semifinal e final. As categorias presentes no mundial são o Masculino, Feminino e Duplas Mistas, além dos campeonatos de Júniores.

Curling nos Jogos Olímpicos

O Curling estava presente na primeira edição dos Jogos Olímpicos, em Chamonix, na França em 1924, porém não apareceu no programa Olímpico em 1928. Em 1932, 1988 e 1992 apareceu como esporte demonstrativo, e finalmente em 1998, em Nagano, no Japão, foi introduzido de vez nos Jogos nas categorias Masculina e Feminina. A categoria mista ainda não é disputada nas olímpiadas, embora esteja sendo considerada a inclusão da categoria para a próxima edição dos Jogos Olímpicos. Durante a competição, as dez seleções classificadas se enfrentam entre si, com as quatro primeiras se classificando para semifinal e final.

 

O Brasil no Curling

img-o-brasil-no-curling-1

A história brasileira no Curling é recente. Em 2007, quatro estudantes brasileiros da universidade de Sherbrooke, no Canadá, decidiram montar um time e começar a praticar o esporte. A modalidade até então não tinha tradição no Brasil, o que fez o The New York Times, um dos maiores jornais americanos, publicar uma matéria sobre a iniciativa dos estudantes brasileiros.

img-o-brasil-no-curling-2

De lá para cá o Curling no Brasil cresceu significantemente. O time formado pelos estudantes Augusto Silva, Marcelo Mello, César Santos e Celso Kossaka desafiou os Estados Unidos duas vezes, em 2009 e 2010, para uma melhor de cinco partidas, em que o vencedor conseguiria a classificação para o mundial de Curling dos respectivos anos. O time brasileiro perdeu os três primeiros jogos em ambas as ocasiões, e a vaga ficou para o time americano. Uma melhora foi vista no segundo desafio, em 2010, porém a seleção americana fez valer sua tradição e se manteve superior ao time brasileiro.

img-o-brasil-no-curling-3

Atualmente os atletas brasileiros treinam no Canadá, e uma seleção masculina e outra feminina foram montadas e hoje já disputam competições da modalidade. O país procura jovens para montar seleções de base. Boas notícias vieram do Terceiro Congresso Mundial de Curling, realizado em 2014, no qual a CBDG estava presente, e dentre as várias definições para a melhoria do esporte mundialmente, algumas foram essenciais para o Brasil, como a criação do Campeonato Mundial de Times Mistos, a divisão do Campeonato Mundial de Juniores na categoria sub18 e sub 23 e a aprovação do projeto para a criação de pistas em países menos tradicionais. Com as mudanças, se espera que o Brasil possa crescer ainda mais no esporte e aspirar vagas em mundiais e jogos olímpicos.

1º Campeonato brasileiro de Curling – Duplas Mistas

Marcelo Mello e Aline Lima conquistaram o título de Campeões Brasileiros e embarcarão para representar o país no Mundial de Duplas Mistas que ocorre em 2016, na Suécia. Será a terceira vez consecutiva que a dupla representará o Brasil em um Mundial. Em 2014, Marcelo e Aline estiveram presentes no Mundial de Dumfries, na Suíça e em 2013 em Riga, na Escócia. A dupla, fará parte de um programa de treinamentos organizados pela CBDG com foco no campeonato do próximo ano. O superintendente técnico da Confederação, Matheus Figueiredo fala sobre os próximos passos do desenvolvimento do esporte: “As duplas campeã e vice-campeã receberão apoio da CBDG para entrar em um modelo de treinamento para o alto rendimento. Contarão com o auxílio de treinadores e participarão em campeonatos visando preparação para o Mundial de Duplas Mistas que acontece em abril de 2016”, comentou.

O campeonato foi um sucesso e contou com a presença de grandes atletas do Curling brasileiro. As comunidades de jogadores brasileiros de Curling crescem cada vez mais no Canadá, e com o apoio de todos os envolvidos no campeonato, mais pessoas se identificam com o esporte. Cheio de momentos interessantes o Brasileirão foi transmitido ao vivo pela internet, e os internautas tiveram a oportunidade de interagir com atletas através de perguntas pelo aplicativo Periscope e também nas redes sociais da CBDG.

Além dos atletas profissionais o Brasil também avança no esporte com os jovens. Essa estratégia de investimento em atletas de base faz parte dos novos rumos da Confederação a fim de dar continuidade à evolução do Curling. O Brasil está enviando para os Jogos Olímpicos da Juventude, quatro atletas que pretendem conquistar grandes feitos para o país.

 

 

 

 

Conheça todos os atletas

img-atletas -direito

Do Curling | Da CBDG

Galeria de Imagens

TV CBDG

Acesse os nossos vídeos no Youtube

Veja informações e curiosidades!
(clique para ampliar – em inglês)

infografico