Brasileiros do bobsled ganham hino feito por ex-atleta da equipe: “Ficou sensacional”

12 de fevereiro de 2022

Foto: divulgação CBDG

Será numa atmosfera de grande simbolismo que os atletas do bobsled defenderão o Brasil nos Jogos Olímpicos de Inverno. É que às vésperas da estreia na China a equipe brasileira ganhou um presente bastante especial: um hino, que será a trilha sonora no Yanqing National Sliding Centre no momento das descidas do trenó pilotado por Edson Bindilatti.

Velho conhecido da equipe brasileira, Davidson Souza é o autor da letra. Reserva do 4-man brasileiro nos Jogos de Inverno de 2014, em Sochi, aos 21 anos ele deixou o Brasil rumo ao Canadá encantado com a modalidade e com o Olimpismo. Queria se tornar o melhor, ou pelo menos um dos melhores, do esporte. Vendeu moto, celular, computador. Deixou mãe e namorada para trás. E foi viver o próprio sonho.

Mas a vida seguiu outros rumos. Davidson criou o próprio negócio em solo canadense, onde ainda vive, e, no esporte, passou a focar no fisiculturismo natural. Só que a antiga paixão pela música o reaproximou do bobsled. Nesta semana, Boka Sp, como é chamado no universo artístico, fez uma releitura do som que havia composto para os Jogos de 2014. E que agora foi instituído pelos atletas como o hino oficial da equipe.

Davidson (terceiro da esquerda para a direita) na época de atleta do bobsled (Foto: arquivo pessoal)

“Em relação à letra que fiz em 2014, mudei pouca coisa. Amadurecimento ajuda bastante. Já o beat, é uma releitura. Fizemos numa pegada mais abrasileirada, com mais calma, tempo, com mais amor. Algo pra dar um gás nos moleques em Pequim e também pra atingir um público maior no Brasil, pra entenderem de forma mais lúdica e fácil o que é o bobsled”, explica.

Com influências da Timbalada e do Olodum, o rapper afirma que o hino tem como vertente o Samba Trap, capaz de misturar a negritude e o afro-brasileirismo, além do rap e trap. “Deu uma mistura bacana pra caramba”, diz.

Representante da seleção em cinco edições dos Jogos, Edson Bindilatti concorda. “Já virou nosso hino! Ficou sensacional. A gente vai colocar na largada do bobsled, porque toda largada eles colocam uma música que os times pedem e, na nossa, vamos pedir este hino”, garante.

Há ainda uma justa homenagem contida na letra. Com menção aos cinco representantes do Brasil nos Jogos de Inverno de 2022, a música também faz um tributo a um sexto integrante do time, que hoje abençoa o conjunto de outro plano: Odirlei Pessoni, que morreu em um acidente em 2021, é citado na música. Um reconhecimento a uma das pessoas mais importantes da história do bobsled brasileiro.

“Não podemos esquecer de um cara que foi peça muito importante do bobsled. Essa molecada que está entrando tem que saber quem é o Odirlei. Ensinou a mim, até ao Edson Bindilatti. A gente chamava ele de MacGyver por conseguir fazer tanta coisa”, conta o artista.

A equipe brasileira de bobsled estreia nos Jogos de Inverno de Pequim nesta segunda (14), às 9h05, no 2-man. A primeira descida do 4-man será na sexta (18), às 22h30. Edson Bindilatti, Edson Martins, Rafael Souza, Erick Vianna e Jefferson Sabino são os atletas do time.

Recomendados:

13/09/2022

Brasil volta mais forte após Junior Grand Prix na Letônia

País foi representado por Maria Joaquina Cavalcanti Reikdal e pela dupla Catharina Tibau e Cayden Dawson

Twitter
Facebook

Ler mais

12/09/2022

Sergio Vilela é eleito o primeiro latino-americano com cargo de diretor na WCF, e Brasil tem dois nomeados para comitês da IBSF

Novidades mostram a força e desenvolvimento do desporto no gelo do país

Twitter
Facebook

Ler mais

09/09/2022

Catharina e Cayden somam bons pontos na Dança Rítmica em etapa do Junior Grand Prix

Dupla que representa o Brasil ficou na 11ª posição e volta a se apresentar no sábado

Twitter
Facebook

Ler mais