Atletas da Ice Brasil rendem homenagens a Odirlei Pessoni

27 de março de 2021

Foto: divulgação

Odirlei Carlos Pessoni, falecido neste sábado (27), foi um atleta brasileiro de bobsled exemplar. Para Edson Bindilatti, piloto da seleção da modalidade e presente em todas as edições dos Jogos Olímpicos em que a CBDG esteve envolvida, o paulista era o “coração do time”.

Odirlei deu várias amostras do seu incrível espírito de equipe e de Olimpismo ao longo da carreira. Com o sonho de participar de uma edição de Jogos Olímpicos, um episódio em especial ficou marcado. Diante da obrigação de realizar uma descida para seguir com chances de classificação para Sochi-2014, a equipe brasileira recebeu na véspera do “tudo ou nada” a triste notícia do falecimento da mãe de Odirlei. “O nível de tensão já estava absurdo e então fui comprar a passagem de volta para ele velar a mãe. Eu estava há horas em negociação com a companhia aérea e ele disse ‘cara, eu não quero ir, eu quero ficar com vocês'”, relembrou Emilio Strapasson, ex-presidente da Confederação.

Odirlei não só de fato seguiu com a delegação como competiu e alcançou a vaga olímpica. “Foi uma das competições mais emocionantes que a gente teve na vida”, afirmou Strapasson.

Odirlei homenageia a mãe durante campeonato classificatório para os Jogos Olímpicos (Foto: divulgação)

Bindilatti estava presente na ocasião. Esses e outros momentos não saem da memória do baiano que era muito amigo do paulista. “O Odirlei não foi importante só no esporte. Foi importante na minha vida porque convivi com ele por muitos anos. Não têm palavras para descrever. O Odirlei era o coração do time, tudo passava por ele, tinha o dedo dele. Sempre disposto a ajudar, sempre disposto a fazer as coisas acontecerem. Não tinha tempo ruim para ele. Era nosso mecânico, que regulava nosso trenó, um baita atleta, que fazia a diferença. No topo da pista ninguém assustava ele. Vinha com toda vontade e coração muito bom. Nosso ‘ranzinza’ amado”, disse.

Em 2017, outro episódio marcou para sempre o nome de Odirlei no esporte brasileiro. A fim de viabilizar os treinos da equipe de bobsled no Brasil para os Jogos de Inverno de 2018, o ex-atleta construiu na garagem de casa uma pista de push que viria a ser montada no Núcleo de Alto Rendimento, em São Paulo. “Comprei madeira, borracha, ferragens, cortei o aço, comprei parafusos, soldei. Precisava ser leve, de encaixe. Eu sempre fui curioso. Fiz um triciclo para a minha filha, trabalhei na construção civil, montei e desmontei motor de carro, de moto. Vivia em oficina. Em duas semanas a pista estava pronta”, contou em entrevista em 2018 para o Globo Esporte. “Para mim é uma satisfação saber que a minha pista, feita na garagem de casa, auxiliou o país”, falou também.

Edson Martins foi um dos companheiros de equipe de Odirlei nos Jogos Olímpicos de PyeongChang. “Era um cara sempre disposto a ajudar o time dentro e fora da pista. Sempre disposto a lutar pelo time. Sempre queria as coisas certas. Era o cara que dava conselho, amigo, parceiro. Quando alguém precisava algo, ele ia lá e ajudava. Só tenho lembranças deste parceiro que era firmeza demais. Vai deixar muita saudade e muita tristeza, ao mesmo tempo. É a perda de um amigo.”

Nos Jogos Olímpicos de 2018, da esquerda para direita: Rafael Souza, Odirlei Pessoni, Edson Martins e Erick Vianna (Foto: Christian Dawes / COB)

A importância de Odirlei para o desporto no gelo ia, de fato, muito além das pistas. Membro da Comissão de Atletas da CBDG, era visto como um exemplo de atleta. “Falamos dele hoje em reunião, justamente sobre a competência dele no esporte e potencial para formar novos atletas”, escreveu Larissa Paes, presidente da mesma comissão.

No bobsled, Odirlei Pessoni conquistou dois títulos da Copa América (2015 e 2018) e participou de duas edições de Jogos Olímpicos de Inverno (2014 e 2018). “Odirlei vinha atuando com muita energia para o crescimento do bobsled do Brasil. Atualmente estava em treinamento visando os Jogos Olímpicos de 2022 e já tinha diversos planos para atuar em centro de treinamento da modalidade após os Jogos de 2022”, disse o presidente da CBDG, Matheus Figueiredo.

Odirlei Pessoni na Vila Olímpica, em 2018 (Foto: Christian Dawes / COB)

Odirlei Pessoni nasceu em Franca, no interior de São Paulo. Faria 39 anos no dia 1º de julho. Será lembrado para sempre por sua dedicação ao esporte brasileiro.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por ERICK OLY | BOBSLED BR (@erickvianna)

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Edson Bindilatti OLY (@edsonbindilatti_oficial)

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Edson Martins (@edson.bobsled)

Recomendados:

23/09/2021

Inscrições para o Brasileiro de Patinação Artística no Gelo e o Torneio Ice Brasil estão abertas

Competições serão realizadas entre os dias 17 e 19 de dezembro, em São Paulo, na Arena Ice Brasil

Twitter
Facebook

Ler mais

24/09/2021

Brasil conhece adversários no no Campeonato Classificatório para o Pré-Olímpico

Evento irá ocorrer entre os dias 10 e 15 de outubro, em Erzurum, na Turquia

Twitter
Facebook

Ler mais

06/09/2021

Larissa Paes faz excelente prova nos EUA e alcança vaga para a Copa do Mundo

Brasileira fez o recorde nacional na Desert Classic

Twitter
Facebook

Ler mais