Confederação Brasileira de Desportos no Gelo

Brasil estreia no Mundial de Curling de Duplas Mistas

Duplas Mistas Curling

Começa neste sábado, 22 de abril, a disputa do Mundial de Curling de Duplas Mistas de 2017. A competição acontece em Lethbridge, no Canadá, e define os sete países classificados na modalidade para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, em PyeongChang, na Coreia do Sul. O time brasileiro está presente pelo quarto ano consecutivo e é o único representante latino-americano no torneio.

A estreia brasileira vai ser a partir das 11h (horário de Brasília) contra a Estônia. A mineira Anne Shibuya e o amazonense Marcio Cerquinho são os representantes do Brasil no Mundial. Eles foram escolhidos após conquistarem o Campeonato Brasileiro de Curling, realizado em novembro de 2016, no Canadá.

O Brasil está presente no Grupo A e, além da Estônia, enfrenta Belarus, Croácia, Finlândia, Hungria, Japão e Letônia. Ao todo, 39 países participam da competição e foram divididos em cinco grupos. Eles jogam em suas chaves e os dezesseis melhores da classificação geral avançam para as oitavas de final, em jogo único.

O Brasil estreou no Mundial de Curling de Duplas Mistas em 2014 e, desde então, esteve presente em todas as edições. Aline Lima e Marcelo Mello foram os representantes do país nas três temporadas anteriores. A melhor campanha até o momento foi em 2016, quando a equipe venceu duas partidas e teve chances de avançar à segunda fase da competição.

Confira a tabela de jogos do time brasileiro (horário de Brasília):

22/04 – 11h00 – Brasil x Estônia

23/04 – 17h30 – Brasil x Japão

24/04 – 14h15 – Brasil x Letônia

24/04 – 20h45 – Brasil x Hungria

25/04 – 17h30 – Brasil x Croácia

26/04 – 14h15 – Brasil x Finlândia

27/04 – 00h00 – Brasil x Belarus

Competição define os classificados para os Jogos Olímpicos de Inverno

O Mundial de Curling de Duplas Mistas de 2017 também vai determinar os sete países classificados para a disputa da modalidade nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, em 2018. A Coreia do Sul, por ser país-sede, já possui uma das oito cotas disponíveis.

O sistema de classificação leva em conta a classificação final dos Mundiais de 2016 e 2017. Os doze melhores da competição times recebem uma pontuação para o ranking pré-olímpico. O 12º colocado ganha 1 ponto, enquanto que o campeão mundial recebe 14. Após o encerramento do Mundial, esses pontos são somados e os sete melhores países ganham a vaga.

O Brasil possui chances pequenas de classificação olímpica. Como em 2016 o país não somou pontos, nesse ano precisará realizar uma grande campanha para conseguir terminar entre os sete melhores no ranking pré-olímpico. Campeã mundial em 2016, a Rússia tem 14 pontos e lidera a classificação.

Duplas Mistas

Variação da disputa tradicional por equipes (quatro atletas), o curling de duplas mistas é praticado por um homem e uma mulher e possui algumas diferenças. Ao invés de dez ends (períodos), a partida é disputada em oito ends e os jogadores têm apenas 22 minutos para pensarem o jogo.

Além disso, cada time tem seis pedras à disposição por end e a primeira de cada dupla é obrigatoriamente posicionada dentro da casa. Depois, um jogador é responsável pela segunda e última pedras, enquanto que o outro faz o terceiro, quarto e quinto lançamentos. No fim, quem tiver mais pontos, vence a partida.

O primeiro Mundial de Curling de Duplas Mistas surgiu em 2008, na Finlândia, e, desde então, a categoria cresceu. A Suíça é a maior campeã da disputa, com cinco títulos em nove edições. A Hungria e a Rússia possuem dois títulos cada. No ano que vem a modalidade vai estrear em Jogos Olímpicos de Inverno.

Deixe uma Resposta.